Plenária aprova Greve Geral em Guanambi

0
Compartilhar:

Em plenária inter-sindical convocada pelo Sindicato dos Servidores Públicos de Guanambi e Região – SISPUMUR, com a presença de representantes dos Sindicatos dos Trabalhadores do Comércio, a Agentes Comunitários de Saúde, Sindicato dos Servidores Federais – Sinasef ,professores municipais e estaduais, representantes da construção civil, Federação dos Trabalhadores Municipais do Estado da Bahia – FRETAMEB e lideranças da Frente Povo Sem Medo, Frente Brasil Popular e o Movimento pela Soberania Popular na Mineração – MAM aprovaram por unanimidade a construção da greve geral no próximo dia 11, sexta-feira.

Desde que o governo de Michel Temer apresentou a Proposta de Emenda Constitucional – PEC 55 (ex 241) todas as centrais sindicais e movimento populares tem se organizado contra essa medida que fere direitos historicamente garantidos pela Constituição e retiram direitos da classe trabalhadora e da juventude.

Também são pautas das mobilizações, a retiradas da lei da mordaça e escola sem partido. A presidente do SISPUMUR, Vilma Moura, aproveitou a oportunidade e apresentou aos servidores as conquistas alcançadas pela categoria na última sessão da Câmara de Vereadores de Guanambi, onde foi votada as mudanças no plano de carreira dos professores da Rede Municipal de Educação e que avança em pautas há muito defendidas pela categoria, na sua sua avaliação

“é um importante passo para a classe tendo em vista o momento político encômico no qual passa o país”.

A Frente Povo Sem Medo, uma das organizações que compõem as mobilizações pra greve geral acredita que é de extrema importância a participação dos servidores públicos municipais na construção do ato contra os retrocessos no dia 11. Para Daniel Reis, da Frente Povo Sem Medo,

“a unificação dos sindicatos reflete a importância de se estar organizado, pautando nenhum direito a menos e contra os retrocessos na área da educação. “

O ato da greve geral acontecerá em Guanambi-Bahia no próximo dia 11 de novembro, sexta-feira, às 8 hrs da manhã com concentração na praça do relógio( atrás do Banco Bradesco) e contará com a participação de estudantes, trabalhadores do campo e da cidade, professores e toda sociedade civil.

Vale lembrar que esse ato é de articulação nacional e também ocorrerá em Caetité, com apoio das Pastorais, movimento estudantil, MAM, CPT, e toda sociedade civil.

Compartilhar:

Deixe um Comentário